PENSAR E FAZER ARTE ENTRE O MODERNO E O CONTEMPARÂNEO: CORPO, CÉREBRO E CONHECIMENTO NAS CONFLUÊNCIAS ENTRE ARTE, CIÊNCIA E FILOSOFIA.

NOME DO COORDENADOR DO PROJETO:JOSÉ AFONSO MEDEIROS SOUZA

TÍTULO DO PROJETO: PENSAR E FAZER ARTE ENTRE O MODERNO E O CONTEMPARÂNEO: CORPO, CÉREBRO E CONHECIMENTO NAS CONFLUÊNCIAS ENTRE ARTE, CIÊNCIA E FILOSOFIA.

RESUMO DO PROJETO:

Estudo crítico-reflexivo de caráter interdisciplinar sobre o estatuto do conhecimento explicitado (ou sugerido) pelas artes visuais na passagem do moderno ao contemporâneo. Perscrutando a História da Arte em conexão com a História da Filosofia e a História da Ciência no século 20 e particularmente focado nos processos de percepção/cognição, este trabalho se propõe a investigar de que modo as artes visuais anteciparam, indicaram ou refletiram novas concepções sobre corpo, cérebro e conhecimento que vêm sendo induzidas pelas neurociências, pela psicologia cognitiva e pela filosofia da mente nos últimos cinquenta anos. Objetivo geral: identificar, reconhecer e analisar as experimentações artístico-visuais do século 20 e suas respectivas teorizações que prenunciaram ou refletiram as mudanças nas abordagens filosóficas e científicas sobre a teoria do conhecimento. Hipóteses: 1) Entre a sociedade moderna (caracterizada como “industrial”) e a sociedade contemporânea (caracterizada como “do conhecimento”) alterou-se o estatuto social do corpo cognitivo: do corpo-motor ao cérebro-máquina. 2) As artes visuais, entre o moderno e o contemporâneo, prenunciaram e/ou refletiram algumas das novas concepções sobre a cognição (capacidade de conhecer) que a ciência (neurociências) e a filosofia (filosofia da mente) exploram na atualidade; diluindo fronteiras entre saberes e em interface com a filosofia e com a ciência, a arte ampliou suas próprias abordagens das relações entre corpo e conhecimento. 3) É na interface entre arte, ciência e filosofia e nos interstícios entre o moderno e o contemporâneo que se configura a atual teoria social do corpo como produtor de conhecimento. Etapas da pesquisa: 1ª etapa: a constituição de um banco de dados iconográfico e bibliográfico sobre corpo, cérebro, mente e conhecimento; ampliação e compilação da bibliografia sobre o estado da arte. 2ª etapa: a investigação sobre a constituição do corpo cognitivo nas histórias da arte, da filosofia e da ciência no século 20; as diversas abordagens sobre corpo, percepção e cognição; investigação e análise das relações entre corpo e cérebro e o estatuto da mente. 3ª etapa: discussão sobre a (im)permanência da diferenciação entre sensação e intelecção nos processos cognitivos do corpo na contemporaneidade a partir do campo das artes visuais em interface com a ciência e a filosofia.
Palavras-chave: Artes visuais, moderno-contemporâneo, corpo, teoria do conhecimento.